Presidente da Fiep apresenta livro sobre o umbuzeirense Milton Cabral “Geoeconomia da Paraíba” em CG ~ Umbuzeiro Notícias

WHATSAPP

WHATSAPP
Fatos & Fotos

ELEIÇÕES 2016

CLTR TV

Paraíba com memória

CLIQUE NA IMAGEM OU AQUI PARA LER MAIS TEXTOS

O que achou do site?

EM QUEM VOCÊ VAI VOTAR PARA O CONSELHO TUTELAR DE UMBUZEIRO

OBSERVAÇÃO

Onde se lê: 11 - MARLO leia-se: 11 - MARLON

Partidos de oposição em Umbuzeiro realizam convenção no dia 30 de julho

Os partidos de oposição em Umbuzeiro, formados pelas Comissões Provisórias Municipais do  PSB, PTC, PRB, PTN, PT do B, PPS e do Diretório M...

45e8387f6c6b416e2178552f488f805c.html]

RÁDIO UMBUNET

RÁDIO UMBUNET
Clique e ouça pelo celular

ENQUETE: ELEIÇÕES 2016

22 de dezembro de 2016

Presidente da Fiep apresenta livro sobre o umbuzeirense Milton Cabral “Geoeconomia da Paraíba” em CG

A Editora da Universidade Estadual da Paraíba (EDUEPB) e A União Editora realizaram na noite de sexta-feira (02/12), o lançamento da obra “Geoeconomia da Paraíba – Condicionantes para o desenvolvimento sustentável”, de autoria do ex-governador do Estado, Milton Bezerra Cabral.
Ascom
O evento aconteceu em Campina Grande, no Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP), onde o livro foi apresentado pelo Presidente da Fiep, Francisco de Assis Benevides Gadelha.
Neste sábado o lançamento do livro acontecerá em João Pessoa, na Livraria do Luiz (localizada na Galeria Augusto dos Anjos – Praça 1817, Centro da Capital), com apresentação do jornalista Walter Santos.
O presidente da Fiep, Francisco Buega Gadelha, a sua palavra de apresentação do livro destacou todo o reconhecendo e a importância da obra para o Estado.
“O livro de Milton é uma história do nosso desenvolvimento, que apresenta diversas opções em solução para que a Paraíba seja um Estado seja cada vez mais desenvolvido. Este trabalho é portanto, importantíssimo para todos quantos querem conhecer mais sobre a história, sobre tudo econômica da Paraíba. Temos portanto, certeza que a partir desta obra, vamos encontrar os caminhos do crescimento, tão sonhados por Milton Cabral”, afirmou.
Com 524 páginas e nove capítulos, a obra apresenta uma grande quantidade de dados, informações e sugestões, que estimulem novas ideias, planos e projetos, com o intuito de efetivamente contribuir para um novo processo de desenvolvimento autossustentável na Paraíba, conforme o chefe da Divisão de Pesquisa e Tecnologia da Informação (DPTI), da Secretaria de Turismo (Setur) de João Pessoa, e professor de Economia, Paulo Francisco Monteiro Galvão Júnior, que assina o prefácio.
O professor da UEPB e tutor do PET-Administração, Geraldo Medeiros, contou que desde que leu, pela primeira vez, os escritos de Milton Bezerra Cabral, viu importantes contribuições figurando entre elas um resgate da história da Paraíba, uma minuciosa caracterização do desenvolvimento do Estado e uma proposta clara para que tal se dê.
livro-2
“Mais do que diagnósticos é preciso que existam soluções e há a formulação de uma proposta importante para o debate acadêmico, mas também para o político, o gestor. Há a formulação de ideias concretas que possibilitam ações imediatas que logrem romper com o atraso”, afirmou.
O evento contou com a presença de convidados, imprensa e membros da família de Milton Cabral. “Em nome da família gostaria de agradecer imensamente a todos os presentes e em especial a Universidade Estadual da Paraíba, na pessoa do Magnífico Reitor Rangel Júnior, que propiciou a realização deste sonho”, disse Severino Cabral Neto.
Sobre o autor
Milton Bezerra Cabral nasceu em 1921, na cidade de Umbuzeiro, na divisa com Pernambuco (PE). Em 1947, formou-se em Engenharia Industrial, na Universidade Mackenzie (SP). De volta à Paraíba, em 1949, estabeleceu-se em Campina, com a indústria têxtil.
Com seus companheiros de classe, criou a FIEP, da qual foi presidente dois anos depois. Em 1953, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Três anos depois, foi eleito vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Dez anos mais tarde, o gosto pela vida pública levou-o a fazer política partidária na Paraíba. Em 1962 foi eleito deputado federal, e reeleito em 1966. Entre 1967 e 1969, período em que a atividade política cessou no Congresso Nacional, foi convidado para presidir o escritório do Instituto Brasileiro do Café (IBC), sediado em Beirute, no Líbano. À frente do cargo, promoveu a exportação de café para 12 países situados no Norte da África e no Sudoeste da Europa.
Ao retornar ao país e à política nacional, em 1972 elegeu-se senador, licenciando-se em 1976, para cursar a Escola Superior de Guerra (ESG-RJ). Em 1981 foi escolhido para ser relator da CPI da Comissão Parlamentar de Inquérito do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha. Integrou, em 1985, a comissão do Congresso que efetuou a primeira eleição indireta do Presidente da República. Em 1986 foi eleito governador pela Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba.
Após encerrar a vida parlamentar, o então presidente José Sarney convidou-o para ser embaixador do Brasil na República da Romênia, a qual foi a sua última missão na vida política. Regressando ao Brasil, passou a residir no Rio de Janeiro, dedicando-se à sustentação da Fundação Severino Cabral, sediada em Campina Grande, e a escrever o livro “Geoeconomia da Paraíba”.
FONTE: Da Redação com Ascom

Artigos Relacionados:

0 comentários:

Postar um comentário

AS MAIS LIDAS DA SEMANA