Eleições: Políticos “Ficha Suja” planejam lançar parentes como candidatos caso não consigam viabilizar registro ~ Umbuzeiro Notícias

WHATSAPP

WHATSAPP
Fatos & Fotos

ELEIÇÕES 2016

CLTR TV

Paraíba com memória

CLIQUE NA IMAGEM OU AQUI PARA LER MAIS TEXTOS

O que achou do site?

EM QUEM VOCÊ VAI VOTAR PARA O CONSELHO TUTELAR DE UMBUZEIRO

OBSERVAÇÃO

Onde se lê: 11 - MARLO leia-se: 11 - MARLON

Partidos de oposição em Umbuzeiro realizam convenção no dia 30 de julho

Os partidos de oposição em Umbuzeiro, formados pelas Comissões Provisórias Municipais do  PSB, PTC, PRB, PTN, PT do B, PPS e do Diretório M...

45e8387f6c6b416e2178552f488f805c.html]

RÁDIO UMBUNET

RÁDIO UMBUNET
Clique e ouça pelo celular

ENQUETE: ELEIÇÕES 2016

5 de julho de 2016

Eleições: Políticos “Ficha Suja” planejam lançar parentes como candidatos caso não consigam viabilizar registro

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba entregou ao Tribunal Regional Eleitoral e ao Ministério Pùblico a lista dos 611 gestores que tiveram contas rejeitadas nos últimos oito anos e podem ter as candidaturas barradas pela Lei Ficha Limpa se quiserem concorrer a cargos eletivos nas eleições municipais deste ano.



Já o Tribunal de Contas da União (TCU) entregou a lista dos “fichas-sujas” paraibanos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) também tem sua lista dos gestores condenados e que tiveram os direitos políticos suspensos.

Se não podem disputar diretamente as eleições, os políticos tentam chegar ao poder, por meio dos filhos, mulheres, sobrinhos, genros e afilhados. 

Piancó
Nesta lista, está a ex-prefeita de Piancó, no Sertão. Ela governou a cidade por dois mandatos, de 2005 a 2012. A maioria dos exercícios teve as contas rejeitadas pelo TCE, além de ser condenada no Mutirão da Improbidade Administrativa. Considerada inelegível, Flávia lançou a candidatura a prefeito do filho, Daniel Galdino (PSD), que já colocou o bloco na rua. Ele vai enfrentar nas urnas o atual prefeito Sales Lima (DEM), postulante à reeleição.

Taperoá
Em Taperoá, no Cariri, o ex-prefeito Lula Farias, que tem problemas com rejeição de contas, lançou o irmão para prefeito, George Farias. Este vai enfrentar o atual gestor, Jurandir Pileque (PMDB), que concorrerá à releição. Ainda em Taperoá, o ex-prefeito Deoclécio Moura, se for barrado pela Lei Ficha Limpa, lançará a mulher Anamaria Moura para a Chefia do Executivo.

Aroeiras
Em Aroeiras, o ex-prefeito Gilseppe de Oliveira pode enfrentar problemas para viabilizar sua postulação. O Plano B é seu irmão Beto Bezerra. Em Frei Martinho, a exprefeita Ana Adélia lançou a candidatura do genro, Romeu Mora, para disputar a prefeitura.

Umbuzeiro
Em Umbuzeiro, o nome do atual prefeito figura na lista dos políticos com conta rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado encaminhada ao TRE, fato que pode inviabilização sua postulação. Não há informações em relação a indicação de parentes.

Santa Cecília
Em Santa Cecília, o ex-prefeito Roberto Florentino, aparece na lista dos políticos com conta rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado encaminhada ao TRE, fato que pode impedir sua postulação. Não há informações em relação a indicação de parentes.

Fagundes
No Agreste, o ex-prefeito de Fagundes, Gilberto Dantas (PMDB), já colocou a candidatura do seu filho, Artur Dantas, na rua. O embate será contra o atual prefeito José Pedro (PSB). Gilberto tem contas rejeitadas pelo TCE-PB.

Santa Rita
Em Santa Rita, no Litoral paraibano, o ex-prefeito Marcus Odilon (PSC), se for barrado pela Lei Ficha Limpa, deverá lançar o filho, ex-deputado Flaviano Quinto, para concorrer ao Poder Executivo. No Curimataú, o ex-prefeito Alberto Nepomuceno, de Barra de Santa Rosa, lançou o filho Neto Nepomuceno (DEM).

Lagoa Seca
Em Lagoa Seca, o ex-prefeito Edvardo Herculano (PSD) lançará a esposa, Dalva Lucena Herculano (PSD), a vice-prefeita. Em Puxinanã, o ex-prefeito Abelardo Coutinho deverá lançar a esposa o filho para disputar a prefeitura.

Vícios repetidos
Para o juiz Aluízio Bezerra Filho, coordenador do Mutirão da Improbidade Administrativa no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba, a história mostra que muitos políticos lançados por parentes repetem os mesmos vícios dos seus “tutores”, principalmente em relação aos desvios de recursos públicos após tomar posse.
“Durante décadas, percebemos que políticos inelegíveis lançam parentes na volúpia de usufruir o bem público e prosseguir o domínio político no município. Todavia, muitos herdeiros políticos são eleitos, assumem os cargos públicos, se arvoram do poder e praticam os mesmos vícios de improbidade administrativa dos antecessores. Esta prática tem que mudar”, acentuou o Aluízio Bezerra. 

Fontes: JPB - Márcio Rangel
Umbuzeiro Notícias

Artigos Relacionados:

0 comentários:

Postar um comentário

AS MAIS LIDAS DA SEMANA