PE: POLÍCIA FEDERAL INDICIA E DETERMINA AFASTAMENTO DE PREFEITO ~ Umbuzeiro Notícias

WHATSAPP

WHATSAPP
Fatos & Fotos

ELEIÇÕES 2016

CLTR TV

Paraíba com memória

CLIQUE NA IMAGEM OU AQUI PARA LER MAIS TEXTOS

O que achou do site?

EM QUEM VOCÊ VAI VOTAR PARA O CONSELHO TUTELAR DE UMBUZEIRO

OBSERVAÇÃO

Onde se lê: 11 - MARLO leia-se: 11 - MARLON

Partidos de oposição em Umbuzeiro realizam convenção no dia 30 de julho

Os partidos de oposição em Umbuzeiro, formados pelas Comissões Provisórias Municipais do  PSB, PTC, PRB, PTN, PT do B, PPS e do Diretório M...

45e8387f6c6b416e2178552f488f805c.html]

RÁDIO UMBUNET

RÁDIO UMBUNET
Clique e ouça pelo celular

ENQUETE: ELEIÇÕES 2016

3 de outubro de 2015

PE: POLÍCIA FEDERAL INDICIA E DETERMINA AFASTAMENTO DE PREFEITO

A Polícia Federal em Pernambuco entregou um ofício na Câmara dos Vereadores de Glória do Goitá, na Zona da Mata Norte, exigindo o afastamento do prefeito Zenildo Miranda Vieira (PTB), ontem (1º). De acordo com a corporação, ele foi indiciado por lavagem de dinheiro. A ação faz parte da operação que investiga prefeituras do interior do estado por suposta prática de cartel.


Segundo a PF, o documento foi entregue ao presidente da Câmara, Lívio Amorim (PR), que deverá tomar os trâmites legais para concluir o afastamento do servidor público.

O caso veio à tona a partir da investigação de um processo de licitação fraudulento para contratação de serviços de transporte escolar. Duas empresas de locação de veículos estão sendo investigadas. Elas teriam recebido mais de R$ 50 milhões nos últimos quatro anos, verba pública do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), do Ministério da Educação. A polícia investiga se houve fraude no processo de licitação.

As prefeituras de Limoeiro e Passira, no Agreste, também estão sendo investigadas. Outras dez também estariam envolvidas e serão analisadas pela Polícia Federal (PF) nos próximos meses. O G1 tentou entrar em contato com a prefeitura de Glória do Goitá e com a Câmara dos Vereadores, mas não obteve retorno.

Entenda o caso
A PF afirma ainda que começou a investigar denúncias anônimas em 2014. A suspeita é de que, antes de haver a licitação, as empresas que prestariam o serviço de transporte escolar às prefeituras já estavam escolhidas. Também foram confirmados pagamentos em duplicidade.

A operação Carona foi deflagrada no dia 17 de setembro para cumprir 15 mandados de busca e apreensão nas três cidades que estariam envolvidas e também no Recife, Carpina, na Mata Norte, Caruaru, no Agreste, e Serra Talhada, no Sertão. Houve procura também de contratos e subcontratos em casas de prefeitos, cujo os nomes não foram divulgados.

De acordo com a PF, foram feitos diversos pedidos de prisão de prefeitos e secretários que estariam envolvidos na prática do crime. (G1-PE)

Artigos Relacionados:

0 comentários:

Postar um comentário

AS MAIS LIDAS DA SEMANA